Benefícios Do Vinho Sem Álcool 1

Benefícios Do Vinho Sem Álcool

Como o vinho sem álcool é produzido?

O procedimento inicial para produzir o vinho sem álcool é o mesmo da versão alcoólica da bebida: as uvas viníferas são fermentadas, e esse processo forma o vinho. Na sequência, processos lentos são aplicados para a retirada do álcool, resultando, assim, na bebida sem álcool. Porém, felizmente, as substâncias benéficas do vinho não são perdidas, ou seja, somente o álcool, que corresponde à parte danosa, é retirado (PRADO e CAETANO, 2013).

Benefícios do vinho

Dentre as substâncias benéficas do vinho, as mais importantes pertencem ao grupo dos polifenóis e, dentro desse grupo, a principal presente nessa bebida é o resveratrol. Sua relevância está atrelada à possibilidade de redução no risco de doenças cardiovasculares e no risco de câncer (MORAES E LOCATELLI, 2010).

A ação antioxidante dos compostos presentes no vinho pode reduzir o risco de doenças cardiovasculares, pois está relacionada com a diminuição no “colesterol ruim” (LDL), ajudando a evitar a formação de placas gordurosas nas paredes dos vasos sanguíneos, como nas artérias cardíacas. Desse modo, evita-se possíveis complicações causadas pela obstrução dos vasos, como derrame, infarto e trombose. O processo de redução do risco de câncer se dá pelo bloqueio de substâncias que transformam lesões pré-cancerosas em lesões malignas e a ativação de genes responsáveis pela morte celular programada, ou seja, diminuem a chance de uma célula se tornar cancerígena (MORAES e LOCATELLI, 2010).

Malefícios do álcool

O consumo de álcool é um potencial agente de doença e mortalidade. Ele está associado ao desenvolvimento de transtornos neuropsiquiátricos, psicoses alcoólicas, abuso e dependência de álcool, condições fetais, como a síndrome alcoólica fetal (SAF) e cirrose hepática. Além disso, o uso do álcool é um fator contribuinte para condições crônicas como câncer de mama, câncer de boca, aborto espontâneo e displidemias (DE ANDRADE, 2009). Veja mais em nossa publicação sobre álcool x displidemias clicando aqui

Ademais, condições agudas estão associadas ao uso do álcool, sendo os danos físicos causados por acidentes automobilísticos os que têm maior relevância em termos numéricos. Segundo o programa Respeito à Vida, da secretaria de Governo do Estado de São Paulo, dirigir sob efeito de álcool aumentou em mais de três vezes a chance de morte (AGÊNCIA BRASIL, 2020).

O que podemos fazer quando não consumimos álcool, mas somos amantes de vinho?

O consumo de bebidas alcoólicas não é recomendado durante a gestação e a amamentação, enquanto dirige qualquer veículo, em situações de trabalho, ao se exercitar e ao ter outros problemas físicos que possam piorar com álcool.

Entretanto, essas pessoas ainda podem fazer o consumo de bebidas sem álcool, como vinho e cerveja, e obter os seus mais variados benefícios relacionados à redução de danos causados pelo álcool.

Nossos produtos

Nós, do Empório Sem Álcool, buscamos promover uma melhor qualidade de vida para pessoas que buscam uma vida mais saudável, evitando os malefícios do álcool. Tendo acesso às bebidas sem álcool, esses grupos podem se inserir mais livremente em espaços como bares e festas comemorativas, sem preocupações ou exclusões. Além disso, sabemos como o abuso de álcool pode causar ou agravar várias doenças, como a hipertensão. Por isso, comercializamos vinhos, cervejas, espumantes e outras bebidas sem álcool, seguindo a legislação. Estamos abertos para conversar e tirar dúvidas!

Quer mais informações sobre nossos produtos? Entre em contato por aqui

Referências

  1. AGÊNCIA BRASIL. Dirigir alcoolizado aumenta mais de três vezes a chance de morte. 2020. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-09/dirigir-alcoolizado-aumenta-mais-de-tres-vezes-chance-de-morte
  2. DE ANDRADE, Arthur Guerra; DE OLIVEIRA, Lúcio Garcia. Principais consequências em longo prazo relacionadas ao consumo moderado de álcool. 2009.
  3. PRADO, Ana Karla Miranda; CAETANO, Maicon; et al. OS EFEITOS DO CONSUMO DO VINHO NA SAÚDE HUMANA. Unilago, 2013. Disponível em:<http://www.unilago.edu.br/revista/edicaoanterior/Sumario/2013/downloads/2013/OS EFEITOS DO CONSUMO DO VINHO NA SAÚDE HUMANA.pdf>.
  4. MORAES, Vanderléia de ; LOCATELLI, Claudriana, VINHO: UMA REVISÃO SOBRE A COMPOSIÇÃO QUÍMICA E BENEFÍCIOS À SAÚDE, 2010. Disponível em: <https://www.researchgate.net/profile/Claudriana_Locatelli/publication/277848484_Vinho_uma_revisao_sobre_a_composicao_quimica_e_beneficios_a_saude/links/5965180c0f7e9b2a367cdab2/Vinho-uma-revisao-sobre-acomposicao-quimica-e-beneficios-a-saude.pdf>

Artigos indicados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.