cerveja malzbier 1

Cerveja Malzbier: Os Segredos Da Gelada Preta Mais Antiga

Conheça os segredos da cerveja preta.

Os apreciadores de cerveja contam com uma infinidade de opções no mercado atual.

Você sabia que existe atualmente mais de 150 estilos da bebida no mundo?

Pale Ale, Pilsen, IPA, American Large, entre outras conhecidas dos cervejeiros, a maioria também apresenta versões sem álcool.

A cerveja Malzbier preta está dentro desse universo e conta com um público cativo no mundo, sendo rotina no hábito dos haitianos, por exemplo.

A história da bebida começou no final do século XV, quando a produção teve início na Alemanha. De sabor marcante, uma das principais características deste tipo de cerveja é a coloração escura.

Ao contrário do que se possa imaginar, essa característica não vem do malte tostado, mas da adição de xarope de açúcar e caramelo após o processo de fermentação da bebida.

Além da cor escura, a cerveja Malzbier também tem como característica o sabor adocicado e o baixo teor alcoólico. O processo de produção é semelhante ao da cerveja tradicional, porém, a mudança está no processo de fermentação, como já foi mencionado, já que é ao final desse processo que o açúcar é adicionado.

Qual teor alcoólico da Malzbier?

Hoje pode soar imprudente, mas há alguns anos a cerveja do tipo Malzbier era indicada para consumo de mulheres lactantes e até mesmo por crianças.

Por mais estranho e irresponsável que pareça nos dias de hoje, a indicação tinha como uma das bases o fato de a bebida ter baixo teor alcoólico.

A graduação de álcool na cerveja Malzbier preta, em boa parte dos rótulos, não chega a 4%. Por conta da baixa concentração alcoólica, em alguns países, como a Alemanha, ela não é considerada cerveja, mas uma bebida energética.

Cerveja malzbier para amamentação

Sabe aquelas dicas e mitos de receitas que prometem aumentar a produção do leite materno?

Pois é, uma delas é o consumo de cerveja preta durante o período de amamentação.

Outro mito é que a concentração de nutrientes na levedura da cerveja justificava a indicação da bebida para crianças na época, já que se acreditava que poderia ser utilizada como suplemento alimentar.

Mas o consumo de álcool, pelo contrário, pode acarretar em sérios problemas para mamães e bebês como você pode constatar neste artigo que fizemos para explicar esse mito.

E justamente por isso existem versões sem álcool também da Malzbier preta.

Cerveja malta Malzbier zero

Assim como no caso das cervejas tradicionais, o mercado atual traz uma série de opções para quem não quem não abre mão da cerveja, mas prefere evitar o consumo de álcool.

Uma das opções de cerveja malta Malzbier zero é a Colônia, produzida no Brasil pela INAB.

Com graduação alcoólica menor que 0,5 graus, a bebida possui a mesma qualidade quando comparada com a cerveja tradicional, além de possui menor quantidade de calorias e carboidratos. Outra vantagem é que é possível também encontrar uma maior quantidade de vitaminas, especialmente aquelas do complexo B.

Malzbier é sinônimo de cerveja preta?

Apesar de parecer, Malzbier e cerveja preta não são a mesma coisa. A cerveja preta, como Porter, Stout, Dunkel, é um tipo de cerveja alemã e tem como característica a tonalidade escura e sabor que lembra o café ou chocolate amargo, de acordo com o tipo de tosta.

Porém, ao contrário da Malzbier, a coloração da cerveja preta é derivada do malte torrado, que tem sabor mais marcante do que o malte tradicional.

Esse processo tem influência direta no gosto e no paladar final da bebida, que contém fibras que auxiliam na flora intestinal.

No caso da cerveja Malzbier, como já foi dito anteriormente, sua principal característica é a adição de xarope de açúcar e caramelo na composição. O teor alcoólico costuma ser um pouco melhor quando comparada à cerveja preta. Além de mais encorpada e ter sabor adocicado, sem vestígios de amargos, a cerveja do tipo Malzbier também é conhecida pela cremosidade da espuma.

Cerveja Malzbier é popular entre haitianos

Você sabia que o consumo da cerveja Malzbier é muito comum na cultura do Haiti?

A bebida não é apenas comum em eventos sociais como festas, mas é também parte do cotidiano dos haitianos. Jude Manace, de 25 anos, está há sete anos no Brasil, e consome a bebida cerca de três vezes por semana.

Ele acredita que a bebida ajuda a dar mais energia para as atividades do dia a dia. “Lá no meu País a gente toma junto com leite também. Ajuda a dar força”. Jude gosta de combinar a cerveja Malzbier, conhecida como Malta no Haiti, com alguns tipos de comida, como o churrasco.

Atualmente, Jude é estudante do curso para eletricista e hidráulica do SENAI. Como não consome bebidas alcoólicas, ele dá preferência à bebida sem a substância e costuma adquirir a bebida no site do Empório sem Álcool.

“Nós gostamos desse tipo de bebida do meu País e eu não sabia onde encontrar no Brasil. Um dia procurei na internet e encontrei a Malta nesta loja (Empório Sem Álcool). É muito parecida com a que temos no meu País”, afirma o estudante.

Consumo da bebida é mantido mesmo longe do Haiti

O empresário Manasse Benoit, de 32 aos, está no Brasil há nove anos e diz ter se adaptado bem aos costumes do Brasil. Ele conta que mantem o hábito de consumo da Malzbier sem álcool e relembra a presença da bebida na cultura de seu País.

“Consumimos como energético, principalmente os mais velhos depois do serviço e os cristãos por ser sem álcool. A população haitiana não consume muita bebida alcoólica, é consumida mais na janta geralmente com leite evaporado”.

Joham St Louis, de 37 anos, também veio do Haiti para o Brasil, onde mora há mais de seis anos. Ele conta que boa parte de seus conhecidos consome a cerveja escura.

“Em nosso País, esse tipo de cerveja se chama simplesmente Malta”, disse. Ele explica ainda que, por conta do valor nutricional, a bebida é consumida em forma de suco ou mesmo sozinha e há a crença de que ela auxilie em questões de saúde, como dores de cabeça. “Quando se está com anemia, colocamos (a cerveja) com um pouco de gelo e misturamos com leite. É uma delícia”. 

Apesar de estar no Brasil há seis anos, Joham St Louis conta que ainda está se acostumando com questões culturais, como a língua e culinária. Por isso, foi importante descobrir que poderia encontrar aqui a mesma bebida que consumia em sua terra natal.

“Eu compro bastante como Empório sem Álcool e eu até falei para o dono que vamos comprar a fábrica porque é um pouco difícil achar. Foi a única bebida daqui tão parecida com a que nós temos no Haiti”, afirma Joham St Louis, que tem o hábito de beber a cerveja acompanhado da esposa, Huguette St Louis Lordeus. 

O Empório Sem Álcool oferece diversas opções de rótulos sem álcool (nacionais e importados) que mantêm as mesmas qualidades das bebidas convencionais.

Artigos indicados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.