coloração da cerveja 1

Coloração Da Cerveja: Entenda Como Funciona

Saiba como funciona a coloração da cerveja. Leia agora!

A visão é um sentido que exerce uma influência muito grande no que escolhemos ingerir. E quando se trata de cervejas, isso não muda. 

Já teve vontade de tomar aquela cerveja que você viu na taça de alguém por causa da sua aparência e principalmente coloração? 

Claro que a cerveja não é só aparência, paladar, aroma e tato se fazem presentes na degustação de uma. Agora, você sabe o que influencia esses aspectos? 

A seguir vamos falar um pouco sobre a cor dessa bebida. 

Praticamente todos os ingredientes interferem na cor da cerveja através da mistura deles, através do tipo de malte e o grau de torrefação. Mas não só isso, muitos outros fatores (com menos intensidade) também são responsáveis pela bebida mais clara ou mais escura, como, por exemplo, o fermento utilizado, a utilização de frutas, a fervura, o resfriamento, a caramelização, a clarificação e até mesmo o uso de corantes naturais — que são permitidos pela legislação brasileira.

As cores chegam a ficar impressionantes, podemos ver desde um preto fosco até um amarelo palha. Cores lindas podem ser feitas, dourados brilhantes e até um tom de âmbar.

Já repararam que nas embalagens, sempre tem aquele tal de “EBC” ou “SRM”, as duas abreviaturas de escalas de cores, são elas: a europeia European Brewing Convention (EBC), e uma americana (SRM), a Standard Reference Method. O número equivale a uma cor e, com isso, tentamos imaginar a cor da cerveja através da embalagem. As garrafas poderiam ser transparentes para podermos espiar o que tem dentro antes de comprar, né?!

A escala EBC considera como cerveja clara a cor com menos de 20 unidades EBC, e como cerveja escura a bebida com 20 ou mais unidades. Essa escala é a utilizada pela legislação brasileira.

A SRM baseia-se em um processo um pouco complicado que mede a absorção de luz em comprimentos de ondas. Os valores da SRM equivalem a 40% da EBC, ou seja, 4 unidades SRM equivalem a 10 unidades EBC.

E mesmo com essas escalas, quase sempre, é apenas uma estimativa da coloração com base no volume de mosto (a mistura açucarada destinada à fermentação alcoólica), na quantidade e na composição do malte.

Esse é um trabalho tão complexo que os mestres cervejeiros costumam utilizar calculadoras para calcular as unidades de cor do malte e até softwares para calcular a coloração da cerveja.

Artigos indicados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.