Quantos ml tem uma dose? 1

Quantos ml tem uma dose? Quanto posso beber por dia?

Uma explicação sobre os diferentes tamanhos de copos, para os diferentes tipos de bebida dependendo do teor alcoólico.

Na hora de abrir uma garrafa de vinho ou cerveja é comum surgirem dúvidas como essas: o que é uma dose padrão de álcool? Quem define isso?

Neste artigo vamos esclarecer quantos ml de álcool tem uma dose padrão de cerveja e vinhos, por exemplo, para você não errar nas suas escolhas.

Então fique tranquilo.

Tudo o que você precisa saber sobre as doses de álcool presentes nas bebidas e quanto pode ser consumido em um dia serão respondidas aqui.

Vamos lá?

Para começar, explicaremos o que de fato é uma dose padrão.

Ela não tem nenhuma relação com o tamanho do copo ou taça em que você vai utilizar para ingerir a sua bebida preferida. Dose padrão trata-se de uma unidade de medida para estabelecer quanto de etanol puro contem em cada bebida alcoólica.

Entretanto, não existe universalmente um consenso sobre essa medição. Cada país estabelece uma regra. A variação está entre 8 a 14 gramas de etanol puro. No Brasil, a título de exemplo, não existe uma definição clara.

Porém, de acordo com o CISA (Centro de Informações sobre Saúde e Álcool), o volume e teor alcoólicos levam em conta que 14 gramas correspondem a uma dose.

Já a OMS (Organização Mundial de Saúde) estabelece a variável de 10 a 12 gramas de álcool puro. Isso, na prática é o equivalente a uma lata de cerveja ou chope (330 ml), uma taça de vinho (100 ml) ou uma dose de destilado (30 ml).

Portanto, para determinar qual a dose que você tomará é preciso se atentar a quantidade de álcool presente na bebida escolhida. Isso varia de acordo com o rótulo escolhido, independentemente se é uma cerveja, vinho ou qualquer tipo de destilado.

A informação sobre o teor alcoólico presente na bebida deve, obrigatoriamente, estar especificada no rótulo da garrafa. Além disso, é preciso se atentar ao tamanho do recipiente escolhido para ingerir a dose.

É importante lembrar ainda que a Secretaria Nacional de Política sobre Drogas – SENAD (Brasil) e o National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism – NIAAA (EUA) também adotam diferentes padronizações.

Outra válida observação é a de que um drink, por exemplo, pode conter mais de uma dose e essa especificação não poderá ser medida. Em geral, acredita-se que há menor quantidade de álcool. Mas mesmo que aconteça – no caso de você solicitar que seja preparada uma bebida “mais fraca” –, o consumo de mais de um drink poderá acumular doses.

Agora, qual a quantidade de álcool que uma pessoa pode ingerir?

Essa também é uma pergunta muito comum.

Ao entender e conhecer a quantidade de álcool presente em cada uma das bebidas fica mais fácil responder essa questão. Isso porque se sabe que o corpo humano leva em média uma hora para metabolizar completamente cada dose padrão (10 a 12g de álcool puro).

Portanto, se uma pessoa bebeu três chopes, o corpo dela levará cerca de três horas para não apresentar mais sinais do álcool.

O processo acontece como o formato de uma montanha, ou seja, começa com pequenos efeitos físicos, aumentam e depois reduzem até atingir a desintoxicação, sendo assim, o fim dos efeitos do álcool no corpo.

Ainda assim, há fatores determinantes que podem influenciar essa diluição: o organismo de cada indivíduo, o gênero e o peso da pessoa.

O que é unânime para todos os casos é que o consumo do álcool pode ocasionar riscos para a saúde.

Os danos podem ser físicos, como o desenvolvimento de uma hepatite alcoólica; mentais, como uma depressão; ou mesmo a dependência do álcool. Neste caso, as consequências envolvem tanto alterações físicas como de comportamento.

Além disso, é claro, há o perigo de ingerir álcool e exercer alguma atividade que coloque em risco a vida de outras pessoas, como dirigir.

Já entendemos que a definição da dose padrão é variável e que o consumo de álcool pode gerar riscos, dependendo do volume consumido e do perfil do organismo de quem ingere. Mas então vamos entender como é feito esse cálculo, ou seja, como é estabelecido o teor alcoólico presente nos rótulos.

Como é medido o teor alcoólico de uma bebida?

Quem define o critério e supervisiona a medição do teor alcoólico no Brasil é o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O método utilizado tem como base saber a quantidade de açúcar presente no volume que se irá avaliar. Descobre-se isso por meio da densidade.

A densidade da água pura é 1,000 g/cm³, a 25ºC. Portanto, é preciso saber identificar a separação das densidades. Isso é feito por meio de um equipamento chamado densímetro. Ele é semelhante ao encontrado nos postos de combustível onde indica exatamente a quantidade de etanol presente na substância.

O densímetro permite medir a diferença entre a densidade da solução e a densidade da água pura. No caso do cervejeiro caseiro, mede-se a quantidade de açúcar diluído na solução.

Mas afinal, é possível saber quantos gramas de álcool existem em uma lata de cerveja ou em uma taça de vinho?

Este é o momento de entender!

Quantos gramas de álcool tem uma lata de cerveja?

A partir do que vimos até aqui, é possível entender que a quantidade em gramas de álcool, ou seja, a dose padrão, em uma determinada bebida vai depender do tipo – cerveja, vinho ou destilado – e do processo de fabricação do liquido.

Mas afinal, quantos gramas de álcool têm em uma lata de cerveja?

Pesquisas realizadas nas bebidas nacionais apontam que uma lata de cerveja ou um caneco de chope com 350 ml podem apresentar de 14 a 17 gramas de álcool e teor alcoólico de 5%. Além de que, a cerveja tem 17,5 ml de álcool.

Isso quer dizer que, neste caso, há mais de uma dose padrão determinada pela Organização Mundial da Saúde.

Calcule a quantidade de álcool na cerveja

O processo é semelhante em qualquer bebida alcoólica, ou seja, primeiro é preciso saber a densidade da água. O segundo passo é identificar a quantidade de glicose e maltose presentes no mosto.

Sendo assim, para identificar a quantidade de álcool na cerveja é preciso medir a densidade do mosto antes da fermentação. Depois, você vai subtrair esse valor da densidade na bebida que passou pelo processo de fermentação. Com isso, você descobrirá densidade dos açúcares.

Ressaltamos que todo esse processo deve ser feito com a ajuda do densímetro, como falamos agora a pouco.

Quantos gramas de álcool tem uma taça de vinho?

Já vimos como é saber os gramas de álcool em uma lata de cerveja. Agora, para o vinho, partimos do mesmo pressuposto. Para você não precisar fazer o cálculo, nós vamos apresenta-lo a você.

Vamos usar como base uma taça de vinho com 150 ml. Sendo que o rótulo indica um teor alcoólico de 12%. Isso quer dizer que o cálice de vinho terá 18 ml de álcool e aproximadamente 14,4 gramas.

O valor também é maior do que o de uma dose padrão.

Agora, e o teor alcoólico do vinho? Quer saber como ele é determinado?

Identifique o teor alcoólico do vinho

O teor alcoólico do vinho é equivalente ao número de litros de álcool etílico contido a cada 100 litros da bebida. A medição também é feita com o volume na temperatura de 20°C.

Para os apreciadores da bebida, a presença de álcool pode ser identificada ainda nas chamadas lágrimas aderidas às bordas das taças. Essa impressão visual pode indicar como será a sensação que proporcionará na boca.

Afinal, o corpo, a sensação de peso, e a textura dos vinhos também indicam se o teor alcoólico será elevado ou não.

Como saber se uma bebida não tem álcool?

Muito bem. Já aprendemos a identificar os gramas e teor alcoólico em cervejas, vinhos e destilados. Mas e no caso de bebidas sem álcool. Como é produzida e como identificar?

Vamos começar já esclarecendo que no Brasil a legislação – Artigo 38 do Decreto n° 6.871/2009 – estabelece como bebidas não alcoólicas aquelas que apresentem até 0,5% de teor alcoólico.

Essa determinação ainda foi respaldada pelo Inmetro, que em uma pesquisa concluiu que a ingestão moderada de cerveja sem álcool, por exemplo, não apresenta alterações no teste do bafômetro.

Vale lembrar que, também existem no mercado cervejas e vinhos zero álcool, isso que dizer que de fato não devem apresentar teor alcóolico.

Agora, vale contar uma curiosidade!

É verdade que caldo de cana tem álcool?

Como assim? Caldo de cana também pode apresentar teor alcóolico de 0,5%?

A resposta é sim!

Isso porque a cana-de-açúcar é composta por álcool, com variação de 0,5% a 0,6%, assim como tem de 65% a 75% de água. O caldo recebe, portanto, todos os nutrientes da cana.

É engraçado como a partir do malte, uva e mesmo a cana-de-açúcar podemos obter tantas variações de bebidas.

Além disso, saber todas essas informações nos fazem aprender a apreciar mais aquela de nossa preferência e, o mais importante, consumi-la com moderação independentemente de qual seja ela, com ou sem álcool.

Você prefere bebidas sem álcool?

Com o crescente consumo de bebidas não alcoólicas o mercado apresenta uma variedade de cervejas sem álcool e vinhos sem álcool que preservam propriedades, aromas e sabores.

Quer conhecer mais?

Consulte aqui nossos especialistas!

Artigos indicados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.