dieta vegana 1

Dieta Vegana: Os Benefícios Dos Alimentos E Bebidas Dos Veganos

Conheça os benefícios desde hábito alimentar e estilo de vida chamado veganismo.

É fato que as pessoas em geral estão buscando modos de vida mais saudáveis, seja em seus hábitos alimentares ou estilo de vida. Nessa busca, muitas pessoas estão se voltando para uma dieta e modo de vida vegano, seja por sua necessidade física, seja por motivos de mudança de pensamentos e estilo de vida. 
Para os que ainda não conhecem, vamos apresentar a dieta vegana, que vai além da alimentação livre de carnes, queijos e ovos. 

Um vegano quer mais do que deixar de consumir proteína animal. Os veganos, ou seguidores do veganismo, fazem parte de uma fatia de mercado crescente, que não aceita qualquer sofrimento animal e por isso não consome nada que tenha essa origem: nada de lã, nada de seda, nenhum tipo de proteína animal. 

Uma dieta vegana não admite o consumo de produtos como leite, queijos, ovos, mel e também os que têm corantes à base de cochonilha (um inseto da classe das joaninhas). Mais além, os veganos não usam gelatinas como espessantes alimentares e são exigentes quanto ao seu consumo, fazendo questão de selos veganos nos produtos que consomem.

Saberemos mais sobre o estilo de vida vegano e sua dieta, que tem beneficiado a saúde e a vida dos que a seguem neste artigo.

O que é uma pessoa vegana? 

Para responder essa pergunta precisamos deixar claro que veganismo não é sobre “comer”, é sobre “viver”. Isso porque o veganismo não é apenas um movimento alimentar, não é apenas um estilo de vida, é um posicionamento diante de um mundo que consome todos os seus recursos com o sacrifício de outros seres e do planeta.

Uma pessoa vegana, além de não ingerir nenhum produto de origem animal, também se recusa a usar produtos que tenham origem no sofrimento animal. Por esse motivo, veganos não consomem ou utilizam quaisquer produtos (incluindo roupas, acessórios, itens de higiene e beleza etc.) com insumos de origem animal ou fabricados por empresas que fazem testes em animais ou patrocinam eventos que exploram animais. 

De acordo com grupos como a The Vegan Society, o veganismo é uma forma de viver que busca excluir, na medida do possível e do praticável, todas as formas de exploração e de crueldade contra animais, seja para a alimentação, para o vestuário ou para qualquer outra finalidade. 

Nesse ponto temos que fazer um adendo: os veganos não gostam quando dizemos que seu modo de vida, para eles baseado em ética, é apenas uma dieta. Não se trata do produto que é livre de qualquer origem animal, mas um produto com responsabilidade, cuja marca não promova nenhum tipo de sofrimento.

E para quem não entendeu, os veganos repudiam também não frequentam, nem aprovam locais como circos, zoológicos ou parques em que animais são usados como forma de lazer ou diversão. Testes em animais também são condenados pelos praticantes do veganismo. Ou seja, muito além de uma dieta, o veganismo é um estilo de vida, que ultrapassa as barreiras da alimentação.

Quais os hábitos alimentares dos veganos?

Esperamos ter esclarecido nessa introdução que o veganismo é mais que uma dieta, é um estilo de vida. Mas, quando se trata de alimentação, muitas dúvidas e mitos surgem, especialmente quando se pensa no que o vegano come e o que ele não coloca nem próximo da boca. 

Como dito anteriormente, se trata de não ingerir nada que tenha origem no sofrimento animal. 

Nada de carnes de nenhum animal, incluindo peixes e aves; nada de leite e derivados; ovos, mel, ou quaisquer produtos que tenham corantes à base de cochonilha (uma espécie de joaninha), gelatinas (que são feitas à base de tutano de boi) e outros produtos, inclusive bebidas, que utilizam alguns elementos de origem animal para suas composições. Isso é o veganismo, ou dieta vegana, que está cada dia mais entranhada na sociedade, especialmente os que buscam uma vida mais saudável e mais ética diante do mundo. 

Essa busca por saúde, não apenas do próprio corpo, mas de todo o mundo animal levou a uma seleção de alimentos que são necessários a uma dieta vegana nutritiva, um modo de vida que escolhe com cuidado os alimentos e bebidas que serão consumidos, e, acreditem, não falta nenhum nutriente necessário à manutenção da saúde física e mental da pessoa que pratica o veganismo.

O plano alimentar do veganismo se baseia em produtos de origem vegetal como cereais, leguminosas, nozes, sementes oleaginosas, legumes, verduras e frutas. Portanto, o leque de alimentos que se tem à disposição é bastante amplo.

A questão da proteína, muito discutida por pessoas que não seguem o veganismo, na verdade não é um problema na dieta vegana, pois há muitas fontes de proteínas vegetais. O ferro, muito importante para o sistema circulatório, também pode ser conseguido em verduras escuras, como espinafre, mostarda, rúcula, brócolis e outras, que são ricos também em cálcio e vitaminas.

Na verdade, a proteína vegetal supre as necessidades físicas dos veganos, que se alimentam com verduras, legumes, frutas, grãos, leguminosas, sementes e muito mais. Veganos consomem mais produtos frescos não industrializados, como cogumelos, que são fontes de proteínas; sementes como gergelim, chia e quinoa, que têm vitaminas do complexo B, proteína e aminoácidos; leguminosas como feijões, lentilhas, amendoins, soja e grão de bico, ricas em ferro e fibras; e oleaginosas como nozes, amêndoas, castanhas e avelãs, muito nutritivas.  

De um modo geral, essa dieta é muito rica e traz uma vida mais saudável, já que ela traz alimentos de origem vegetal, muitas vezes mais nutritivos e que ajudam a prevenir doenças como: problemas circulatórios; deterioração celular; fadiga crônica; hipertensão; obesidade etc.

Vegetariano ou vegano?

De acordo com dados do Instituto Ipsos (pesquisa Ipsos 2019: Hábitos Alimentares no Brasil), estima-se que 4% da população brasileira, cerca de 7,6 milhões de pessoas, seja de vegetarianos, muitos deles, veganos, que muitas vezes não são diferenciados uns dos outros. O estudo, na verdade, mostra que 28% dos brasileiros têm procurado comer menos carne, mas fica na superfície quando se trata de mostrar as diferenças entre vegetariano e vegano.

Vamos começar com o vegetarianismo, que a maioria já sabe, mais ou menos ser uma dieta à base de vegetais, frutas e grãos, na qual não entram carnes (bois, porcos, peixes, aves etc.). A dieta vegana, adotada por milhares de pessoas atualmente, vai mais além, e não admite nenhum produto de origem animal.

Se quando falamos em “vegetarianismo” já existe o desconhecimento preconceituoso (“essas pessoas só comem mato”), no caso do veganismo a coisa vai além, porque os veganos não usam nada que não tenha nascido da terra, incluindo roupas, calçados e acessórios e produtos de higiene e cosméticos não podem conter insumos animais, nem ser testados em animais.

Vamos esclarecer de uma vez por todas: vegetarianismo diz respeito apenas à alimentação e a não consumir proteína animal, mas muitos vegetarianos consomem ovos de granja, leite, queijos e derivados. No caso do veganismo vai além e muda a maneira de ver e se portar diante do mundo. É não admitir a dor e o sofrimento de nenhum ser vivo. É muito mais que uma dieta vegana.

Vegano pode beber?

Quando chegamos ao quesito bebidas, as restrições dos veganos são muito grandes, começando pelo chamado café da manhã, que, pelo menos no Brasil, envolve sempre o leite, que os veganos substituem por produtos feitos a partir de amêndoas, castanhas, coco e soja (com selo vegano!), entre outros.

Mas e quando se chega às bebidas alcoólicas? Poderíamos até dizer que não há nenhuma restrição da dieta vegana a essas bebidas, mas isso não é verdade. 

Isso porque veganos não ingerem nada de origem animal, e a indústria de bebidas alcoólicas usam muito ingredientes de origem animal na composição de seus produtos, como o Isinglass, um clarificante à base de colágeno tirado da bexiga de peixes; clara de ovo; gelatinas; corante carmim; e carvão de osso, entre outros.

Porém, com o crescimento do mercado consumidor vegano, muitas empresas estão buscando criar produtos voltados aos seguidores do veganismo, e têm buscado o aval do Selo Vegano, criado em 2013 para garantir um produto livre para consumo. Com isso, há muitas bebidas com e sem álcool que possuem a certificação para veganos. 

Quais cervejas são veganas?

No caso das cervejas, talvez a bebida (depois da água) mais antiga da humanidade e também de maior consumo, é uma bebida fermentada feita com água, malte, lúpulo e levedura. E nem vamos entrar em outros ingredientes que podem ser adicionados como frutas, especiarias etc. O que as torna bebidas mistas, mas de modo geral, cerveja não pode conter ingredientes de origem animal. Então deduzimos que toda cerveja é vegana, certo? Errado! Muitas cervejarias usam isinglass, e outros ingredientes que, mesmo retirados na decantação, ainda tiveram contato com o produto e não ganha o selo vegano. 

Um produto com selo vegano de garantia é a Golden Ale sem Álcool, da cervejaria Dádiva, que, seguindo o pensamento vegano, além de não usar ingredientes animais em sua produção, também leva em conta uma postura ética dessas empresas em relação ao mundo.

Trata-se de uma cerveja leve, boa para acompanhar qualquer refeição e que ainda acompanha o estilo de vida de quem procura uma vida mais saudável e plena de bem-estar.

Artigos indicados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.