Empório Sem Álcool: A Maior Variedade de Bebidas Sem Álcool

Blog


  • Quedas em idosos: como prevenir e evitar os fatores de risco

    Tags: queda de idosos
  • 23.12.2019

A população brasileira está vivendo mais. Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontam que em 2026 a população idosa será de 38,5 milhões de pessoas, o que representará 17,4% do total de habitantes do país.


Junto com o crescimento da população idosa aumentam as possibilidades de quedas em idosos e os fatores de risco associados.  Estima-se que aproximadamente 30% dos idosos com mais de 65 anos sofrem quedas ao menos uma vez por ano, risco que fica ainda mais elevado após os 80 anos. 
Por conta disso, adaptações domiciliares para idosos devem ser feitas nas residências como prevenção para evitar quedas em idosos.

Como prevenir quedas em idosos?

Entre os fatores de risco associados a quedas de idosos estão a dificuldade de equilíbrio, fraqueza muscular, sedentarismo e algumas doenças degenerativas, comuns nessa faixa etária. Por isso, ao longo desta leitura você vai conferir dicas para evitar quedas em idosos, além de indicações de exercícios.


Importante mencionar que o consumo de bebidas alcoólicas também é um dos fatores de risco associados a queda de idosos. O vício pode resultar em quadros de desequilíbrio e confusão mental. Neste caso, não é preciso privar o idoso de degustar um bom vinho um uma cerveja, por exemplo.

Existem lojas especializadas, como o Empório Sem Álcool, que oferece uma gama de bebidas alternativas, para quem não quer abrir mão da saúde.
Por exemplo, o vinho sem álcool oferece as mesmas propriedades para saúde comparado ao vinho tradicional, e o melhor: alta concentração de polifenóis e sem adição de açúcar.


Já os apreciadores de lúpulo podem apreciar a cerveja zero álcool, que além de não trazer os malefícios da versão alcoólica ainda faz bem à saúde, já que é menos calórica que sua versão com álcool. 


Conheça algumas doenças que afetam o sistema motor de idosos

Parkinson

Doença progressiva que atinge o sistema imunológico, atingindo principalmente o cérebro. Na população da terceira idade, afeta a coordenação motora, causando tremores e dificuldades de locomoção, um dos fatores para a queda de idosos. 
Esclerose múltipla
Enfermidade que atinge o sistema nervoso central e que provoca dificuldades motoras e sensitivas, aumentando o risco de quedas em idosos.

Esclerose múltipla

Enfermidade que atinge o sistema nervoso central e que provoca dificuldades motoras e sensitivas, aumentando o risco de quedas em idosos.

Hidrocefalia

As pessoas com mais de 50 anos podem ser atingidas por hidrocefalia, que pode se manifestar após um trauma craniano, infecção ou AVC (Acidente Vascular Cerebral). Seus sintomas são caracterizados pela dificuldade para caminhar o que pode desencadear o risco de quedas em idosos.


Artrose no joelho


Desgaste na cartilagem do joelho que reveste as extremidades ósseas, causa desconforto, inchaço, condição que pode resultar em quedas de idosos.


Neuropatia diabética


Distúrbio nervoso causado pelo diabetes, provoca danos nos nervos ao longo do corpo, condição que resulta em dor, formigamento e perda de sensibilidade nas mãos, braços, pés e pernas. Condição que aumenta o risco de quedas em idosos.


Sequelas físicas relacionadas ao acidente vascular cerebral (AVC)


O Acidente Vascular Cerebral (AVC) ocorre quando os vasos que levam sangue ao cérebro entopem ou se rompem, provocando a paralisia da área cerebral que ficou sem circulação sanguínea. Entre as suas principais sequelas estão a paralisia de partes do corpo, falta de sensibilidade, dificuldade de fala e déficit de memória.


Problemas na visão 


Com o passar dos anos alguns idosos passam a desenvolver problemas de visão, como a catarata, que tem como causa mais comum o envelhecimento, resultando em dificuldades para enxergar, aumentando os riscos de quedas em idosos.


Uso de medicamentos


O uso de medicamentos como sedativos, hipnóticos e ansiolíticos podem ter uma série de efeitos colaterais no organismo de idosos que podem resultar em sonolência, visão embaçada, confusão


Queda de idosos: o que fazer?


As quedas em idosos e os fatores de risco associados mais comuns são a perda de massa muscular, a capacidade cada vez menor de manter o equilíbrio do corpo e as dificuldades visuais. Para minimizar o risco de quedas de idosos, algumas medidas precisam ser tomadas: 

 

  • Uso de sapatos fechados, adaptados ao pé e com sola antiderrapante. É fundamental evitar que o idoso ande descalço ou de chinelo;
  • Evitar o uso de roupas compridas ou largas, para minimizar o risco de tropeços;
  • Armários devem ser leves e ter maçanetas grandes para facilitar a abertura. Além disso, as roupas usadas no dia a dia devem ficar em locais de fácil acesso;
  • Medicamentos devem ser consumidos no horário correto e no caso de algum efeito colateral, o médico deverá ser avisado;
  • Atenção redobrada em degraus, que devem ser evitados sempre que possível.


Exercícios para evitar quedas em idosos


A prática regular de atividades físicas é fundamental para o bom funcionamento do corpo. No caso de idosos, é fundamental para evitar o risco de quedas. Confira algumas dicas de exercícios para evitar quedas de idosos.


Fisioterapia


Importante para a recuperação da agilidade, força e equilíbrio, principalmente para idosos com dificuldade de locomoção.


Tai Chi Chuan


Pratica milenar chinesa que trabalha meditação e os movimentos, ideal para reforçar a concentração e a consciência corporal.


Musculação


Voltado ao fortalecimento dos músculos e ossos, a prática regular e orientada de musculação pode favorecer o ganho de massa muscular e preparar o corpo para as atividades diárias.


Exercícios aquáticos


A prática de exercícios como hidroterapia, natação e hidroginástica são recomendados porque não sobrecarregam músculos e ossos e as articulações.

Adaptações domiciliares para idosos


Para evitar o risco de quedas em idosos, a ambiente doméstico precisa ser adaptado de modo a deixá-lo confortável para o idoso.
Confira algumas dicas de como adaptar a casa para evitar a queda de idosos.


Facilitar o acesso do idoso

O primeiro passo é eliminar o que pode se tornar um obstáculo ou provocar quedas dentro de casa, como tapetes, fios. Também é preciso instalar suportes, corrimãos e outros itens de segurança em corredores, sala, quartos e banheiro.


Iluminação da casa

É fundamental que os espaços da casa estejam bem iluminados e que durante a noite exista uma luz de presença no quarto.

Manter objetos próximos 

Deve-se manter todos os objetos ao alcance do idoso, como interruptores da luz, óculos, bengala, e evitar que eles acessem a parte mais alta dos armários e guarda-roupas.

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus amigos e familiares sobre os riscos de queda em idosos!
 

...

RECEBA OFERTAS

Fale Conosco pelo WhatsApp
Visual e-commerce